Nilson Miranda

Rio de Janeiro, RJ 22 fotos

O segredo para a imortalidade é, primeiramente, viver uma vida que mereça ser lembrada! (Saint Augustine)

Ilha de Paquetá: badejos, robalos e corvinas

Dê a sua nota 3 fotos nenhum
27/10/2018 à 28/10/2018

Fotos

Relato

Robalo Peva e corvinota em Paquetá

Amigos pescadores, tudo bom com vocês? Hoje vou contar uma história muito legal sobre pescaria da corvinota e do robalete com vara de fly, dentro da Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro. No último fim de semana, quando fui pescar com equipamento de fly #3 e fly line WF3F, na ilha de Paquetá, onde há, naquelas águas, abundância dessas espécies de peixes.
Partindo da estação das barcas, na Praça XV de Novembro, segui de barca para o meu destino. Chegando lá, bem próximo do cais, experimentei pescar com uma isca clouser minnow, que é lastreada, arremessei bem perto dos pilares e deixei a isca chegar ao fundo, comecei dando puxadas sutis com toques breves e contínuos, fazendo a isca nadar como um peixe ferido, se deslocando vagarosamente. Em um instante senti aquela puxada, que mostrava que ali estava o peixe que eu procurava, firmei a fisgada e TCHÃÃÃNNN!!! Era o robalo, pequeno, mas valente, que briga boa me proporcionou, tive que cansá-lo porque usava um material leve, no final, ele se entregou. Fotografei e devolvi para a natureza.
O dia passava, eu estava indo para um outro ponto onde não houvessem tantas pessoas curiosas, que pudessem acabar se acidentando com a mosca. Parei em um ponto próximo a pedras, já eram 14:00 horas, a maré começava a encher e nesse momento eu notei que começavam as ações de peixes perto de onde eu estava, imediatamente comecei a pescar, esperando capturar grandes troféus. Numa primeira fisgada eu senti que era um peixe pequeno, era um michole - imagine pescar michole de fly? Michole também é peixe! A pescaria seguia e tornei a fisgar outro peixe pequeno igualmente irritante. era outro michole.
Fui me entusiasmando e quando notei que a maré começava a correr, me aproximei de umas pedras e num arremesso mais longo a isca caiu sobre um canal, onde a água parecia correr rapidamente, esperei a isca afundar e.. ZZZIIIIIIIIP!!!!! Um peixe esfomeado abocanhou a isca e disparou para dentro do mar: eita peixe danado!!!! Que puxada , meus amigos, puxada digna de um peixe nobre. As limitações da vara #3 me fizeram engolir a seco e ter paciência com o mal criado, que não se rendia jamais. Levei uns minutinhos trabalhando o conjunto e logo o meu troféu se rendeu, era uma corvina, linda. Fiquei feliz da vida, era a primeira vez que eu pescava corvina no fly, logo peguei o meu celular e começou a sessão de fotos para rapidamente soltá-la.
Amigos, todas as novas experiências são válidas, existem uma infinidade de espécies de peixes que nos proporcionam o prazer de pescar. Nesta história, eu fui feliz pelo robalo e pela corvina fisgada, mas os micholes valeram a pena também, porque para nós, pescadores, o peixe na linha é o que importa.
Um forte a braço em todos vocês e boas pescarias!
Deixe um Comentário:
AtençãoX

Mensagem

Ok
Clube da Pescaria 2018 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial